História - vol 1 - 2º ano


Caderno do Aluno
ensino médio 2º série
História
Pagina 3

A cor dos mapas, a falta de dois continentes, não mostra o contorno dos continentes, o desenho das águas não aparece, Não tem divisórias dos continentes, Não tem a linha do equador!

Pág. 3

1 - O idioma utilizado era o latim, influências da igreja católica!


Pagina 4

2) O mapa n°2, pois nele é possível observar os continentes e os contornos, oceanos e até países.
Ex: o país africano

Pagina 4

3) Que esses personagens são filhos de Noé e estão retratando os continentes.

Pág. 4

2 - O mapa do século XIII, pois representa a mentalidade medieval.

Pagina 5

4) Sim, a cruz simbolizando o cristianismo os rios que são citados na bíblia e exemplo o rio Nilo e os nomes dos filhos de Noé.

Pág. 5

6) Os rios citados acima, fazem parte da religião islâmica, mas o rio Tigre e o Eufrates, por exemplo, banham as montanhas de Anatólia através do Iraque.


Pág. 5

3 - Sem, Cão e Jafet, eram filhos de Noé, eles eram representados pela igreja católica.

4 - A cruz de malta

6 - O mapa conta com o rio que vai se subdividir em quatro partes e a região geográfica descrita nele é o atual Oriente Médio.

Página 6

No mapa de isidoro de sevilha não existem pontos carteais os lugares estão misturado, jogados aleatoriamente


Pág. 6

7 - sem oriente; DES {sem ou não} ORIENTADO {oriente}

a importância de encontrar o oriente ou seja onde está!

8- a precisão necessitada p/ navegar.

9 - mudará a forma de pensar e vão mudar a ciência e a tecnologia que no caso seriam as caravelas, bússola, e o astrolábio.

Pág. 6

7 - No mapa de Isidoro de Sevilha não existem pontos carteais, os lugares estão misturados, jogados aleatoriamente.

8 - Navegar era preciso para se conseguir conquistar novas terras e uma melhor condição de vida. Já viver não era preciso, pois as vidas humanas no século XVI estariam a serviço de “Vossa Majestade”.

9 - As mudanças são necessárias graças à necessidade da conquista de novas terras.

Pág. 7

10 - As diferenças existentes no pensamento renascentista são muitas: Valorização de um ser humano sem deixar de lado a religião, crença, num panteão de Deuses, elimina as tradições cristãs. Orientado e norteado são sinônimos, pois em algumas situações querem dizer a mesma coisa ou parecem ter o mesmo sentido.


Pág. 7


10 orientado e norteado é ter noção de oriente, pois veja:
Norteado - noção do "norte", portanto tem noção de oriente então esta pessoa está orientada também!

Página 8.

Pesquisa Individual

Há um intervalo de dois séculos de um para outro, pois o de Isidoro de Sevilha é do século XIII, enquanto que o de Henricus Martellus é do século XV.

No mapa de Isidoro de Sevilha há uma desorientação quanto aos pontos cardeais. Já no de Henricus Martellus percebemos uma orientação mais real, pois já contavam com alguns instrumentos de navegação.

No mapa de Martellus, de 1489, já existiam mais informações à cerca dos descobrimentos marítimos e das viagens marítimas, por isso a África é muito mais detalhada neste mapa, porque aquela parte do mundo já era muito mais conhecida e explorada.

Porque este mapa é o ultimo testemunho de um mapa-múndi que mostra apenas o hemisfério oriental, o Velho Mundo, quase na aurora dos descobrimentos Atlânticos.

Nos mapas medievais notamos a falta de preocupação com as dimensões e as distâncias reais, sempre é reservado um espaço maior para as regiões historicamente mais importantes numa perspectiva cristã, é o "teocentrismo". Percebemos então neste mapa de Martellus, o "antropocentrismo", o homem como centro do Universo, a necessidade do homem de representar o espaço geográfico tal como ele é, observando a natureza, usando o racionalismo, as relações entre o pensamento clássico e religioso.



Pág. 10

1 - a exaltação a beleza do corpo humano, a precisão da realidade em pinturas. {técnica usada pra pintura}

2- aqui mostra o corpo humano e nessa época o corpo humano começou a ser estudado; anatomia {medicina}

Pagina 10

1 - Valorização da beleza física, para representar o ser humano da maneira como ele é visto, utiliza a idéia de perceptiva.

2 - No século XVI as inovações nas técnicas de desenho trouxeram desenvolvimento para todas as aulas citadas acima


Pág. 11

Você aprendeu?

a)falsa
b)falsa
c) falsa
d)falsa
e) verdadeira

PÁGINA 14

3. A Bíblia.
4. Expulsam o mal do corpo, fazem milagres ao vivo, pregações, leituras e comentários de textos, pregações, etc.
5. São salões sem imagens, crucifixos, pintura barroca, etc.

Pagina 14

1- Qualquer igreja protestante não aceita imagem, algumas igrejas têm tempos próprios outras não.

2- Pastores, presbíteros, diáconos e ancião. São homens comuns e não diferenciam do resto, do demais.

3- Bíblias

4- os cultos são diferentes, pois se varia de acordo com as doutrinas de cada igreja.

5- Igual ao número 1

Pág.14 

1- Igreja Protestante são igrejas criadas com a divisão do catolicismo no séc. XVI, a partir das críticas de Lutero
5- Os templos não tem a mesma importância para os protestantes quanto têm para os católicos, assim, podem se qualquer espaço; do mais simples até o mais luxuoso.

Pág. 14

1- discordam de alguns pontos do catolicismo, adoram somente a deus
2- são pastores e não são celibatários
3- a bíblia
4-Expulsam o mal do corpo, fazem milagres ao vivo, pregações leituras e comentários dos textos retirados da bíblia
5- são salões sem imagens, crucifixos pinturas borradas.

PÁGINA 15

7. Taxas cobradas pela igreja pela aquisição do perdão.
8. Texto 1: Eles seria a doutrina da 'salvação pela fé'. Foi a base da reforma protestante européia.
Texto 2: Questionava a riqueza da igreja, o levantamento de fundos para a construção da basílica de São Pedro. O homem deveria praticar boas ações.

Pág .15 

7- O protestantismo surgiu com a crise da Igreja Média e o nascimento da Igreja Moderna sendo influenciada por idéias e mudanças provocadas pelo Renascimento, as Grandes Navegações e o nascimento do capitalismo.

Pagina 15

6- Venda do perdão por parte da igreja católica durante a idade média moderna

7- Pensamento Apocalíptico e mudanças da idade média

Página 15

Nº 6

Indulgência (latim indulgentia)
1. Qualidade de pessoa indulgente.
2. Perdão (ou atenuação da gravidade) de uma falta.
3. Bondade (que desculpa o que é censurável ou importuno).
4. Relig. catól. Remissão dos pecados concedida pela Igreja

Pág. 15 

6. é o perdão que a igreja católica oferece aqueles que se arrependem de seus pecados mediante pagamento de dinheiro.


Pagina 16

8- São criticas diretos a certas preticas católicas como, por exemplo: a não existência de santos. Destaca-se também a justificação pela fé de caráter individual e interior.

9- Ele era contra essa cobrança, contra a cobrança de indulgências.

Pág. 15

6- Indulgência e benevolência, perdão tolerância criminencia e misericórdia
7- -A mentalidade apocalíptica
-O descobrimento da América
-O renascimento cultural e comercial
-Surgimento da Burguesia
-Centralização do poder na mão do Rei

Pág. 16

8-
Texto 1
Eles seria a doutrina da salvação pela fé. Foi a base da reforma protestante Européia

Texto 2
Questionava a riqueza da igreja, o levantamento de fundos para a construção da basílica de São Pedro. O homem deveria praticar boas ações
9- Eram desnecessárias e abusivas


PÁGINA 16

9. Eram desnecessárias e abusivas.
10. Excomungou os protestantes, criou a Companhia de Jesus, auxiliaram expedições (grandes navegações), manteve as indulgências.

pag 17

10- Excomungou os protestantes, criou a companhia de Jesus, auxiliam expedições (grandes navegações) manteve as indulgências

11-
a- P
b- P
c- C
d- C

12-Para a beatização ,na doutrina católica era necessário que aquele que iria se tornar santo tivesse importantes obras

Página 17

12) Nenhuma. Porque não precisamos de santos para conversar com Deus.

Pagina 17

10- Proclamou que as escrituras e o papa seriam infalíveis, a publicação do Index, a reafirmação de diversos dogmas católicos como as relíquias e as indigências questionadas pela reforma.

11-
a) P
b) C
c) C
d) C

12- Martinho Lutero criticava a veneração dos santos, pois achava que fora de Deus não haveria ordem, paz e salvação.

Pág 17.

Pesquisa Individual

São Benedito - Nascido na Sicília, em 1526, era filho de escravos em uma propriedade próxima de Messina. Foi libertado ainda muito jovem por seu Senhor. Manifestou desde os dez anos uma pronunciada tendência para a penitência e para a solidão. Guardando rebanhos, entregava-se à oração, e os maus tratos que recebia dos companheiros foram a ocasião para se voltar com mais fervor para Jesus, fonte de toda consolação. Aos 18 anos, com o fruto de seu trabalho, provia a si mesmo e aos pobres. Tinha vinte e um anos quando foi insultado publicamente por causa de sua cor. A atitude digna e paciente que teve na ocasião não passou despercebida, e o líder de um grupo de eremitas franciscanos o convidou a fazer parte da comunidade. Benedito aceitou o convite, e, com o tempo, passou a ser o seu novo líder. Por volta de 1564, o grupo se dispersou, e Benedito foi aceito como irmão leigo pelos frades franciscanos de Palermo, começando por trabalhar na cozinha.Em 1578, eles precisaram de um novo guardião (título dado ao superior), e Benedito foi o escolhido, apesar de ser leigo e analfabeto. Ele só aceitou o cargo depois de compreensível relutância, mas administrou o mosteiro com grande sucesso, tendo adotado uma interpretação bem mais rigorosa das regras franciscanas.A sua conduta no cargo justificou plenamente a escolha dos superiores: foi respeitoso para com os padres, caridoso para com os irmãos leigos, condescendente para com os noviços, e foi por todos respeitado, sem que ninguém tentasse abusar de sua humildade.Sua confiança na Providência foi sem limites: recomendara ao porteiro jamais recusar esmolas aos pobres que se apresentassem. Dava a seus religiosos o exemplo de todas as virtudes.
Santo Ignácio de Loyola - Santo Inácio de Loyola ou Loiola, nascido Íñigo López (Azpeitia, 31 de maio de 1491 — Roma, 31 de julho de 1556) foi o fundador da Companhia de Jesus, cujos membros são conhecidos como os jesuítas, uma ordem religiosa católica romana, que teve grande importância na Reforma Católica. Atualmente a Companhia de Jesus é a maior ordem religiosa católica no mundo.
João Calvino - João Calvino (Noyon, 10 de Julho de 1509 — Genebra, 27 de Maio de 1564) foi um teólogo cristão francês. Calvino teve uma influência muito grande durante aReforma Protestante, uma influência que continua até hoje. Portanto, a forma de Protestantismo que ele ensinou e viveu é conhecido por alguns pelo nome Calvinismo, mesmo se o próprio Calvino teria repudiado contundentemente este apelido. Esta variante do Protestantismo viria a ser bem sucedida em países como aSuíça (país de origem), Países Baixos, África do Sul (entre os africânderes), Inglaterra, Escócia e Estados Unidos da América.

Pág. 18

Pesquisa individual

a-) Em novembro de 1534, o Parlamento inglês votou o “Ato de Supremacia”, que proclamava ser o rei o “único e Supremo Chefe da Igreja na Inglaterra”; os súditos que não reconhecessem esse ato seriam punidos com a morte. Mas diversos leigos, religiosos e clérigos resistiram, chegando até ao martírio, entre os quais o ex-chanceler e humanista Thomas More e o bispo John Fisher. Iniciou-se então uma perseguição aos católicos; muitos mosteiros foram fechados, relíquias e imagens foram profanadas e destruídas."
"A ilha irlandesa pertence à Coroa inglesa e possuía maioria católica. Mas como havia rompido com a Igreja de Roma, o exército real inglês, liderado por Cronwell, assumiu o poder para conseguir a unificação política da Inglaterra, Escócia e Irlanda. Obcecado pelo projeto mandara inclusive assassinar o rei Charles I. E na Irlanda, não fez por menos, todos os religiosos sem exceção foram mortos, além de leigos, militares e políticos, enfim todos que fossem católicos."
As ações de Cromwell tornaram-no muito impopular na Escócia e Irlanda, as quais sendo nominalmente independentes, eram efetivamente dominadas por forças inglesas. Em particular, a supressão dos monarquistas na Irlanda em 1649 ainda é recordada entre os irlandeses. O massacre de 3500 pessoas em Drogheda após a tomada desta cidade, compreendendo 2700 soldados monarquistas e todos os homens da cidade que portassem armas, incluindo civis, prisioneiros e padres católicos, é uma memória histórica que alimenta o conflito católico-protestante irlandês-inglês por mais de três séculos.
Cromwell justificou ter ordenado o massacre porque os defensores da cidade continuaram a lutar, em violação das normas de combate, mesmo depois das muralhas da cidade terem sido penetradas.
Hoje, Cromwell é designado pejorativamente de carniceiro em Irlanda.

B-) O Domingo Sangrento (em gaélico: Domhnach na Fola, "Bloody Sunday" em Inglês) é o termo utilizado para descrever um massacre em Derry, Irlanda do Norte, no qual foram mortos 14 manifestantes e 26 ficaram feridos, ocorrido no dia 30 de janeiro de 1972, quando o 1° Batalhão do Regimento de Paraquedistas do exército britânico dissolveu uma manifestação pacífica a favor dos direitos civis e contra o governo da Irlanda do Norte.
Das treze vitimas mortais, seis eram menores de idade, e uma um ferido que faleceu meses depois do incidente. Todas as vitimas estavam desarmadas e cinco delas foram alvejadas pelas costas.
Os manifestantes protestavam contra a política do governo irlandês de prender sumariamente pessoas suspeitas de atos terroristas. Essa política era dirigida contra o Exército Republicano Irlandês, o IRA, uma organização clandestina que luta pela separação da Irlanda do Norte da Grã-bretanha e posterior união com a República da Irlanda.
Após o "Domingo Sangrento", o IRA ganhou um número enorme de jovens voluntários, dando força ainda maior a esse grupo guerrilheiro. Em memória daquele dia, foi feita a canção Sunday Bloody Sunday! em 1983, pela banda irlandesa U2.
Duas investigações foram realizadas pelo Governo britânico. O Widgery Tribunal, realizada no rescaldo do evento, ilibou em grande parte os soldados britânicos e as autoridades da responsabilidade, mas foi criticado por muitos como um "branqueamento" do incidente, incluindo pelo antigo chefe de equipe de Tony Blair, Jonathan Powell. O Inquérito Saville, criado em 1998 para analisar os acontecimentos novamente (presidida por Lord Saville de Newdigate), é esperado a apresentar um relatório no final 2009.
O Exército Republicano Irlandês (IRA) iniciara a sua campanha contra a Irlanda do Norte a ser uma parte do Reino Unido havia dois anos antes ao Bloody Sunday, mas percepções do dia impulsionaram o estatuto de recrutamento e na organização enormemente.

c-) Os protestantes, também chamados de evangélicos, dividem-se atualmente em três grupos de afinidade teológica. O do Protestantismo histórico, criado a partir da reforma; o pentecostal, surgido no começo do século XX, e o neopentecostal, mais recente. No Brasil, o Protestantismo começa a se estabelecer no início do século XIX e hoje reúne o maior número de adeptos da América do Sul.


Lição de casa

a-) A Igreja tomou outros rumos durante a Idade Média, onde o rei tinha o poder divino, e assim acabava por cobrarem impostos e a igreja o dizimo.
Sempre pelo medo!
Por isso que hoje Deus é tido como um ser castigador, sendo que ele não é.
Muitos reis acumulavam funções, eram reis e papas.
Para assim acumular mais bens.
Outra questão é que surgiu o "foi porque Deus quis".
Pois era uma maneira das pessoas aceitarem sua condição sem contestação.
Pois logo temos também a questão da inquisição.
Se contestar morre.
por isso a Igreja enriqueceu muito.

B-) Com sua ética baseada no trabalho e na legitimação do lucro, o calvinismo - uma das ramificações do protestantismo - ganhou adeptos em vários lugares da Europa.
Para fazer juz a salvação, as pessoas tinham de levar uma vida frugal, sem luxo e sem dissipações; deveriam trabalhar, guardar dinheiro e investir suas economias na criação de novas oportunidades de trabalho.
Segundo esta concepção, o trabalho e o espírito de poupança deveriam ser cultivados como valores centrais. Em virtude dessa visão, o calvinismo encontrou AMPLA ACEITAÇÃO DA BURGUESIA, que via nele uma justificação moral e religiosa para sua riqueza. A própria cobrança de juros sobre empréstimos (usura), condenada pela Igreja Católica, era consentida pelos calvinistas.


Página 18

A) "O catolicismo e a riqueza"

O que aprendi...

A Igreja tomou outros rumos durante a Idade Média, onde o rei tinha o poder divino, e assim acabava por cobrarem impostos e a igreja o dizima.
Muitos reis acumulavam funções, para assim acumular mais bens.
Pois logo temos também a questão da inquisição.
Se contestar morre.
Por isso a Igreja enriqueceu muito.
Com sua ética baseada no trabalho e na legitimação do lucro, o calvinismo - uma das ramificações do protestantismo - ganhou adeptos em vários lugares da Europa.
A própria cobrança de juros sobre empréstimos (usura), condenada pela Igreja Católica, era consentida pelos calvinistas.
Lutero foi o grande protecionista que trouxe a religião protestante para grande parte da Europa.

Pág. 20

1-Defende a concentração de poder do príncipe, sendo que o rei poderá usar até a violência para manter o seu poder, mas nunca deve, apropriar-se dos bens de seus súditos.

Pág. 20

2- não, porque na atualidade as pessoas possuem uma visão diferente, não aceitando determinadas posturas.

Situação de Aprendizagem 3
A Utopia, o Príncipe e a Cocanha

Pag 20

1- O príncipe tem que fazer tudo o que for necessário diante das necessidades para manter-se no poder.
Se defender de todas as ameaças , tendo que ser virtuoso,habilidoso,amigável,sem se preocupar com a fortuna ou com ódio de seus súditos

2-Não porque na atualidade a preocupação maior é em ajuntar fortunas e não em ser virtuoso.

Pag 21

1-É a descrição de uma ilha bastante organizada onde os habitantes trabalham , possui leis,e um regramento de alimentação para a manutenção da saúde.

2-De forma nenhuma,está completamente fora da nossa realidade , hoje fala mais alto a cobiça o poder e a gula.

3- A obra de Maquiavel ,pois retrata exatamente um sistema de governo .A obra de Morus nasceu de uma critica ,a sociedade Inglesa no qual viviam, criticava a busca de poder ,falta de tolerância e doenças provocadas pela falta de hábitos saudáveis.


Pág. 21

1- vivia-se em paz, harmonia, amizade, não haviam diferenças sociais, não davam importância a riqueza, e o ser humano é colocado em primeiro lugar.

2- Não, porque no mundo atual dá-se muita importância a riqueza, aos bens matérias, e o ser humano é colocado em secundário.

3- O príncipe, pois nesta obra ele defende a riqueza, a desigualdade social, a luta pelo poder.

4- porque ele imaginou algo inalcançável, perfeito demais para existir.

Pag 22

4-Porque estava fora da realidade que ele mesmo conhecia
U -> não Topus -> Lugar Utopus -> Lugar que Não existe

Pág. 22

1
a) MITO DA JUVENTUDE: é uma fonte que segundo Lensa possui águas capazes de rejuvenescer a pessoa que bebe-lás.

b) REINO DE PRESTA JOÃO: foi um lendário soberano cristão do oriente que detinha funções de patriarca e rei correspondendo ao imperador da Etiópia.

c) COCANHA: é um país mitológico, nesta terra não havia trabalho e alimento era abundante. Vivia-se dentre os rios de vinho e leito as colinas de queijo e leitões assados que ostentavam uma faca espetada no lombo.

2- Thomas Morus: não davam valor para bens materiais, eles adquiriram a felicidade em um "mundo" socialista.
Maquiavel: eles davam valor para bens matérias e viviam em uma sociedade capitalista.

Pág. 23

3- o texto de Morus é uma crítica ao poderio dos reis, da ganância gerada pela riqueza e pelo poder.

4- O fato do respeito entre homens na época do renascimento.

5- a) DINHEIRO: uma divisão justa das riquezas do nosso país.

b) POLÍTICA: os políticos deveriam ajudar mais o povo, e não deveriam roubar.

c) TRABALHO: trabalho para todas as idades, remuneração justa e com benefícios.

Pág. 23
3. Morus criticou o contexto inglês do séculoVI quando descreveu uma ilha onde todos tinha o mesmo direito sem injustiça sociais e sem a mal distribuição de rendas, aspectos que retratavam a sociedade da época.

Pagina 23

3)
No reinado de Henrique VIII, ele fez a reforma Angelicana, seu governo teve conflitos políticos e religiosos e Morus não aceitavam essa religião por ser Catolico

Pág. 23

4- O Príncipe foi escrito dentro dos jogos políticos da Península Itálica do séc. XVI com a grande fragilidade dos Estados Europeus, ainda em processo de formação.

5- a) dinheiro: deveria ser dividido igualmente entre a população, sem desigualdades.
b) política: deveria ser feita de forma correta, e justa por todos os políticos.
c) trabalho: todos deveriam ter acesso a um trabalho honesto para se sustentar.


Pág. 24

6- Na Utopia, Morus nos apresenta uma ilha imaginária onde todos vivem em harmonia e trabalham em favor do bem comum. Cocanha é um país mitológico onde não havia trabalho e , alimento era abundante. A Utopia, porque seria um lugar ideal para se viver.

1-
a) Morus criou a idéia de utopia ao descrever uma ilha imaginária com uma sociedade perfeita em todos os sentidos, por isso é circular oferecendo uma defesa natural.

b)Os castelos estão organizados em forma circular, a hierarquia era do príncipe que era igual a todos, não era maior e não se destacava pelos vestimenta.

c) reflete que as idéias dos habitantes da ilha são sonhos, perfeição e igualdade.

Pagina 25 

Trabalho: No país mitológico de Cocanha, simplesmente não existia trabalho, o dinheiro não era importante. Pode ser observado nas pinturas como os homens viviam diante disso, estes ficavam deitados, festejando, descansando, sendo totalmente sustentados pelo seu próprio país, naturalmente, recebendo do bom e do melhor. Mesmo sem trabalho, ali havia vinho, comida feita, tudo na hora, sem um esforço se quer.


Sexualidade: Representando a sexualidade da foto sobre Cocanha, percebo que, por ser um país mitológico, onde não havia muito o que fazer, eles faziam sexo para fazer passar o tempo, não a havia prazer na vida deles que era só festejar,beber,descansar. Não se preocupavam com nada, se quer trabalhavam. Lá as mulheres deviam engravidar rapidamente, e a população provavelmente aumentava o cada ano. E com isso também o desenvolvimento de várias doenças transmitidas pelo sexo.

Alimentação: No país mitológico da Cocanha a alimentação era farta e abundante. Lá eles não se preocupavam com o dinheiro para comprar a comida porque sempre havia comida de graça, talvez ela surgisse de algum lugar ou eles comiam o que plantavam e/ou criavam. Como lá não havia muito o que fazer, porque as pessoas não precisavam trabalhar então, provavelmente as pessoas comiam muito e eram obesas.


Pág 26

Lição de casa

1-a) A obra de Maquivel foi escrita durante a consolidação dos Estados Modernos europeus. Há lições de como um governante deve agir para que o poder seja adquirido e mantido em suas mãos.

b) O autor trata da distinção entre o poder política baseada no terror e no amor. Escalta, de maneira pragmática, a manutenção do poder pelo terror, critica as relações de poder baseadas em laços de fidelidade.

Você Aprendeu?

1)Paralelamente ao pragmatismo de Maquiavel, a Europa Medieval convive com inúmeras utopias, como o mito da Fonte da juventude e o reino de Prestes João e Cocanha, sendo a mais Famosa delas a criada por Tomas Morus.

2) As utopias do século XVI (16) desejavam fazer passar por concreto o que era exagerada e o que contrariar Frontalmente as duas regras da vida real, refletindo um forte pessimismo em relação ao presente e uma grande esperança no futuro.


Página 27
O que eu aprendi

Livro Maquiável – O Príncipe
Nicolau Maquiável, um dos teóricos defensores do absolutismo, na obra ele retrata sua experiência em analisar as estruturas de um governo, e oferece ao Príncipe Lorenzo de Médici formas de manter-se permanentemente no poder, sem ser odiado por seu povo.
No entanto ao desenvolver de sua obra mostra idéias pouco dignas de valores morais, pois defende a idéias de que não importa o que o governante faça em seus domínios, desde que seja para manter-se como autoridade.
Em suma sua obra se define com o ditado popular de que “os fins justificam os meios”.
Ou seja, ele busca de todas as formas deter o poder de um estado a uma única pessoa, sem se importar com atitudes licitas ou não. Muitas de suas idéias demonstram falsidade, ou seja, acha correto fingir sentimentos para que se consiga alcançar o objetivo. No entanto em meio a tantas farsas, ilegalidades e dissimulações deixa bem claro que o povo jamais deve suspeitar desse outro lado do” Príncipe”, pois o mais importante para um perfeito principado é: não ser odiado pelo povo, pois caso isso aconteça seu poder não durará por muito tempo.

Página 29

Encontros entre europeus e a carta de Américo Vespúci para seu Piero Soderini, relatando a Antropofagia dos nativos brasileiros, incluindo os europeus como vítimas.

Gonçalo Coelho concordou em deixar dois cristãos de sua esquadra ir averiguar os nativos, visto que não houve uma recepção muito amistosa por parte dos nativos. Dois disparos foram dados pelos homens de Gonçalo, para eliminar o ataque, os nativos correram para um monte alto, e depararam com um cenário de impacto, o marujo capturado estava em pedaços, parte de seu corpo estava sendo cozinhado em um tipo de caldeirão grande, e outras partes do corpo já sendo mastigadas pelos nativos.

Pág. 30

1-) Riqueza, aventuras e eles adoravam novos desafios. Fatores políticos, guerras, expansionismo territorial e deslocamento de rotas comerciais.

2-) ENCONTRO DOS EUROPEUS E AFRICANOS: O encontro do homem europeu com o africano causou muito espanto e admiração em ambos. Do lado europeu este achava que o preto do negro poderia ser lavado e ate o fizeram. Também os europeus notaram que a falta de um sistema de governo tal como conheciam os tornaram sem civilidade, o que justificava a agressão que sofreram durante séculos. Com a colonização da África, os europeus chegaram com suas frotas e seus armamentos. O africano colonizado nunca havia visto nada igual. E o europeu revelou seu lado cruel e com isso surgiram rebeliões, porém não como o europeu conhecia; pois eles próprios acabavam por temer as atitudes dos negros e com isso acabou por separar as tribos capturadas, para que isso não ocorresse.


Pagina 30

1.Super população na europa e busca por ampliar seus mercados pelo oceano atlantico, visto que os árabes estavam dominado o mediterraneo e as rotas comerciais por terra com a ásia.

2)
Asiaticos.
Claude-Nicolas Rollin foi incumbido no ano de 1785 de ir como cirurgião da expedição cientifica do almirante François Galaup de Lapérouse (1741-1788). Além do ofício de médico, o papel principal de Rollinconsistia em fazer uma série de investigações de ordem antropológica no continente americano e no continente asiático. Durante os três anos de duração da expedição (1785-1788), Rollin fez importantes estudos craniométricos e antropométricos além de estudos biológicos e sexuais de cinco grupos indígenas das Américas e da Ásia
Africanos
Causou muito espanto por ambas as partes. Do lado europeu este achava que o preto poderia ser lavado e ate o fizeram. Tambem os europeus notaram que a falta de governo, tal como conheciam, os tornaram sem civilidade, o que justificava a agressao que sofreram durante seculos. Com a colonizaçao da africa, os europeus chegavam com suas frotas e seus armamentos. o africano colonizado nunca havia visto nada igual.

3) Como pudemos ver, o rascismo e violencia racial esteve presente durante toda a história, hoje em dia as manisfestações destas práticas, não são tão violentas, mais ainda exixtem, de uma forma indereta.


Pág. 32, 33

Você tem q colar uma notícia de jornal, se não vc imprime da internet, tem que ser atual sobre preconceito racial, aí vc faz a conclusão na pág.33

Pág. 34
Lição de casa

Os encontros significam choques, denominação e subjugação. todos os encontros entre europeus e as civilizações da África, da Ásia e da América ocorreram de forma idêntica. Esses encontros poderiam terem sidos de contribuição cultural, junção e denominação.



Pág 36

3 . d

Pág. 37

4. a
5.b


via: 100 Repetentes
Para ver as respostas obtidas no blog anterior clique Aqui